sexta-feira, julho 14, 2006

E sobre a Água...






















Quando amanhece
fecho os olhos serenos
e no vazio procuro o som do silêncio
que ansioso me aguarda

Mergulho nas águas tépidas e cristalinas do voo
e a voz que me canta
acontece

Quão breve instante!
Não adianta!
Fogem as letras espavoridas
e se escondem tímidas
num espaço
que para já não alcanço
nem agarro

Desperto muda
silenciada e crua
pelas vozes rodeantes que me falam
da atenção exigida
da futilidade do dia
e do espanto

Então parto
para outra estória
outra vida
em breve-longa pausa

E sobre a água teço passos


(fotografia de Scott Mutter)

Poema in "Transparência de Ser"

10 comentários:

Poesia Portuguesa disse...

Gostei!!

Um breve olhar sobre o mundo...

Beijo e bom fim de semana ;)

zezinhomota disse...

Bonito casamento entre a melodia e o poema, que se traduz na beleza dos sentimentos que aqui consegue retratar.
Por isso a magia para quem lê e se apercebe de toda esta riqueza.
Espero que fique bem, minha amiga, bfsemana e seja feliz.
Bjnhs do amigo, do admirador e do conterrâneo.
ZezinhoMota

Antonio Stein disse...

Acontece,
Quando amanhece!

Bjo
*Foi um Prazer

Manel do Montado disse...

A poesia e a musica, duas formas de despertar emoções e que aqui tão bem consegues.
O poema é lindo e a fotografia acompanha-o, parece até que foi tirada para o acompanhar.
beijo

Nilson Barcelli disse...

Adorei o poema.
É belíssimo e sereno.
Parabéns, és uma poetisa madura.

Boa semana.
Beijinhos.

joaninha disse...

Oi!
Está a decorrer uma eleição no meu blog!
Participa!

Vai a biberao.blogspot.com!

Bjs Joaninha

Simão disse...

"E sobre a água teço passos", lindo.

LUA DE LOBOS disse...

que belo poema... e que foto terrivel... na sua beleza.
xi
maria
P.S. aparece lá pelo meu covil que tem musica da boa :)

Manuel disse...

Lindo. Há uma suave inspiração a atravessar estes versos.Beijo.

Margarida disse...

quando amanhece fecho os olhos...
parabéns pela poesia
linda
visita-me em
magadesign.blogspot.com