quinta-feira, maio 07, 2009




















Pai
Todos os dias tento florir os rios das casas,
Afagar peixes aflitos que saltam nos telhados
Das mãos de exímio e incauto jogador
Que da existência cultiva baralhos


Pai
No mar, o sal cresceu em lágrimas,
Secas, áridas, pelas dunas do concreto
E sob a incerteza certa do vento,
Lerdas, sobrevoam andorinhas


Maio já vai maduro, pai.
A criança em maias tecida
Desfolhou palavras de vidro
E sobre a tela em letras sentidas
Tenta, cada dia, o plantio
Da flor-semente do sorriso
Sobre as asas das avezinhas.


Porém, o primeiro em Maio esvoaça
Pelo unívoco silêncio de um grito -
Passeante em águas baças


(imagem recebida por mail sem nome de autor)

12 comentários:

Marta disse...

Como sempre...terno e belo...
Gostei muito da imagem...
Obrigada pela partilha..
Beijos e abraços
Marta

tecas disse...

Belissimo poema. Este Maio recheado de ternura e amor. De ti querida Amita, não era de se esperar outra coisa:)Soltas nas palavras o que transmite o teu olhar. Um aplauso e muitas flores de Maio...
Bji

ZezinhoMota disse...

As palavras bailam ao som da melodia que o coração de quem escreve sente.

Bom fim de semana.

Bjnhs

ZezinhoMota

Peter disse...

À medida que escreves a tua poesia torna-se mais bela.
Como se isso fosse possível, pois ela é sempre bela.

alice disse...

muito bonito este poema. uma outra maneira de escrever a saudade. um beijinho grande, amita.

Carmem L Vilanova disse...

Amita, querida!
Estive ausente por alguns meses, mas agora estou de volta para ficar, com um blog renovado e cheio de novidades.
Espero poder seguir contando com sua amizade de sempre!
Beijos, flores e meus eternos sorrisos!

Carla disse...

fiquei sem palavras...extasiada perante a força das palavra que me inundaram
Parabéns
beijos

Nilson Barcelli disse...

Gostei do teu poema, que é excelente, como sempre.
Acrescento apenas que tem pontos coincidentes com o último que publiquei... até a tristeza e a posição da mulher da foto é parecida... ele há coincidências...
Querida amiga, tem um óptimo resto de semana.
Beijo.

Luisa disse...

Tão saudoso, tão bonito este Maio do teu Pai

Paula Raposo disse...

Sempre belos os poemas teus!! Muitos beijos e um dia nos reveremos.

pin gente disse...

também para mim maio envolve saudade... uma andorinha voou e esqueceu-se de voltar!

muito ternas as tuas palavras, amita!
um beijo
luísa

Nilson Barcelli disse...

Vim à procura de mais, mas não publicaste nada...
:(
Fica para apróxima.
Querida amiga, bom resto de semana.
Beijo.