quarta-feira, maio 22, 2013

Com o tecer dos anos



Cruzamos, com o tecer dos anos,

Mendicantes tons de cansaços

E se deles pouco sabemos

Quando evocados

Seu olvido pretendemos

 

Pelo intervalo diminuto da hora

No inverso do espaço

Passam sonoridades mudas

Na revolta dança das aves

Outrora leves e  puras

Que nos cruzaram cantares

 

Amanhecemos cedo entre a rama

Em ondas azuis e claras

E na contracapa da palavra

Desfazemos muros esparsos

Olvidando duros momentos

Em outros tempos navegados

 

Queremos e sabemos,

Com esse sentir tecido nos anos,

Da palavra, o revolteio ameno,

Qual murmúrio leve no espaço

Que silentes afastamos

Para que na palavra proceda o canto

Do sorriso, na paz alcançada

10 comentários:

lectorwall disse...

Olá Amita,
Lindo este poema com asas, lucidez e paz, na consciência dos tempos vividos.
Adorei.
Bjis

Marta Vinhais disse...

Um poema suave e transparente...
Gostei muito...
Espero que estejas bem...
Beijos e abraços
Marta

www.escrevercomamor.blogspot.com

Rosa Brava disse...

Memórias vividas e transparecidas.

Gostei de ler.

Beijinho e bom fim de semana :-)))

tecas disse...

Olá, minha querida Amita! Com saudades de te visitar.:) Um poema carregado de nostalgia...e beleza.
Beijinhos e uma flor.

ZezinhoMota disse...

Amita, querida amiga e conterrânea.
Como vais?

Reconheço que existe uma longa ausência e é recíproca...

Ultimamente tenho sentido saudades dos nossos encontros nos blogs e pensei na minha conterrânea.

Hoje andava a pesquisar os meus blogs e encontrei-te...Não deixei de te dizer olá...

Espero ter noticias tuas...

Agora no dia 24 vou colocar um aparelho no peito...É para me proteger das arritmias...Bjnhs e fica bem...do ZezinhoMota

Poesia Portuguesa disse...

Boa tarde.
Um poema deste blogue foi escolhido para integrar a postagem de hoje no Poesia Portuguesa.
Algum inconveniente o mesmo será de imediato retirado.
Um abraço e muita Poesia.

Amita disse...

Obrigada, Poesia Portuguesa, por um dos meus poemas ser incluído em tão nobre espaço.
Muito me sensibilizou que o mesmo esteja acompanhado de uma belíssima pintura de Blake.
Um bjinho e uma flor

Amita disse...

Zezinho Mota
Muita força e obrigada pela tua sempre presente amizade.
Um bjinho e uma flor, amigo

Luis Milhano disse...

Boa tarde Amita

Recebi a informação, que muito me agradou, de colaborar no nosso passatempo.
A Menina Marota fez o favor de ser uma boa intermediária.
Agradeço à Amita e à Menina Marota a vossa colaboração.
Será feita uma nota sobre o assunto na Página dos ALENTEJANOS NO FACEBOOK.

Tenho muito gosto em visitar este blog pois a Poesia é mais uma paixão minha.

Felicidades

demagnetemagazine disse...

simplesmente lindo!!