domingo, março 11, 2007

Tempos de Matéria
























Fina e ténue linha separa o riso do choro.
Em ponto pequeno é um sinal de fogo e
de revoltas águas no areal inconsistente das casas.

O frenesim da matéria descansou leve
no inabalável passo dos anos.

Tantos anos…
respirados sob lentes fumadas
e de opacidade surda ante
uns quantos estremecidos brados
de um presente passado
pela floresta dizimada
pela alva montanha liquefeita
pelo mar rasgado em actos metálicos
e na dor sem sombra das crianças
que a fome e a guerra enlaçam
nas horas loucas perdidas no Tempo

Fina e ténue linha separa o riso do choro
quando sob o areal inconsistente das casas
o Homem demente não age, ainda pensa …


(imagem de Lucemar de Souza)

8 comentários:

alice disse...

esta publicação é muito especial, porque antes de a ler no teu blog, ouvi-a no meu coração. um abraço *

lena disse...

perdi-me neste tempo entre as horas loucas

Poeta tu escreves e tocas em quem te lê

sentir o teu poema rasgado no ponto certo dessa linha ténue é um prazer que enche a alma de emoções

que bom foi este momento, obrigada por o partilhares aqui

por instantes consegui sentir-te
ternamente

abraço-te com carinho do doce Amita

beijinhos

lena

António Melenas disse...

Fina e ténue linha separa o riso do choro.... É no equilíbrio dessa linha que se joga o drama das nossas vidas
Vejo neste poema um inquietação que não é a marca habitual da alma que adivinha nos teus versos. Gostei
Beijinho para ti

PS. - Obrigado pela tua visita

MARTA disse...

Frágil realmente é essa linha entre o choro e o riso.
Precioso se torna o riso; o choro está mais presente, porque infelizmente só se pensa...
Gostei muito, Amita
Beijos e abraços
Marta

MARIA VALADAS disse...

É com prazer que visito este espaço
pela primeira vez... e fiquei rendida á magia que nos transmite!

Profundo poético!

Se não houver problema...vou colocar o seu link no meu espaço!

Beijo

Maria

Estrela do mar disse...

Tenho andado um pouco afastada dos blogues, mas hoje
., . - . - , _ , .
.) ` - . .> ' `(
/ . . . .`\ . . \ Vim te oferecer uma rosa
|. . . . . |. . .|
. \ . . . ./ . ./
.. `=(\ /.=` toda perfumada
.... `-;`.-'
......`)( ... , para aromatizar
....... || _.-'|
........|| \_,/o teu Final de Semana...
........|| .*´¨)
¸.•´¸.•*... ¸.•*¨)
(¸.•´ (¸.•` *
*´¨) мιℓ вєιנoѕ♥*♥
¸.•´¸.•*... ¸.•*¨)
(¸.•´ (¸.•` **♥*♥

Rui Luís Lima disse...

olá amita!
obrigado pela visita e comentário ao nosso blogue de cinema "paixões e desejos". já temos link do teu blogue nos nossos favoritos.
esperamos por ti, temos muito para ler aqui no "branco e preto". gostamos bastante de poesia, sendo o Nuno Júdice um dos nossos eleitos.
bons filmes e boas escritas:)
paula e rui lima

ConchitaMachado disse...

Amita,
Vim deixar-te
Beijinho de amizade sincera
Até breve...