sexta-feira, março 21, 2008

Dias























Tecemos nas horas dos dias
momentos inteiros.

Tecemos o vento, a brisa,
o mar a contento;
o canto do pássaro,
a voz que caminha
leve, nas rugas dos dias -
que não sinto… não sentes…-
e segue sozinha.

Tecemos estradas
nos alinhavos da vida;
luares, montanhas
por nós omitidas;
a lavra, a seara,
o espigueiro vazio;
a fome que nos passa
na quentura do frio;
a casa, a ponte,
o jardim florido no eixo do rio;
no espaço, o instante
do sol que se colhe;
na água, a magia
dos olhos sem norte
pela porta esquecida.

E assim vamos loucos e soltos
de tudo em olvido
pintando sorrisos
nas horas sem dias


(pintura de Rackman Undine)

14 comentários:

JOSÉ FARIA disse...

Olá!
Gostei muito do poema.
Na verdade todos caminhamos fortes na certeza da incerteza ... até ao fim, ao nada.

Mas como ainda estou noutra, aqui deixo o testemunho versejado do que por cá ainda se pratica.

Uma Boa e Santa Páscoa, ou muita saúde e felicidades sempre!

O COMPASSO

Anda a sineta tão persistente,
Na freguesia sempre a tocar.
Soa aos ouvidos de toda a gente,
De todas as ruas, de qualquer lugar.

Vem o compasso, é festa é alegria,
Traz água benta, o incenso e a cruz.
E ouvem-se vozes: Aleluia!
Já todos beijam os pés a Jesus.

Entram em casas, casebres, vivendas,
Em todos os lares, de rico ou pobreta.
Em cada visita recebem oferendas,
Persistente na rua toca a sineta.

“Tenha esta casa e quem nela mora
Viver fraterno, saúde e amor!”
E logo o compasso não se demora,
Lá vai de novo com a cruz do Senhor.

Estão as soleiras atapetadas,
Há verdes, flores e rosas no chão.
E não para o sineiro as badaladas
É festa e alegria do povo cristão.

Jesus ressuscitou, Aleluia!
Salta água benta do alecrim.
Anda o compasso numa euforia,
E canta a sineta tlim, tlim
Tlim, tlim. Tlim, tlim!

José Faria

In Loko disse...

"E tecemos sempre o que nos toca, o que se mostra e esconde, tecemos os olhares dos outros até sem eles saberem... tecemos porque o estar vivo nos faz tecelões dos sentires e emoções... tecemos também porque gostamos de pegar nos bocados dos fios dos dias, das alturas, e não podemos ficar separados destes encostos da vida, para o melhor ou pior, também fazem parte de nós!"

Como eu adoro ler-te minha querida amiga.. Feliz Páscoa Amita!

beijinhos

Estrela do mar disse...

_♥♥_♥♥
_♥♥___♥♥
_♥♥___♥♥_________♥♥♥♥
_♥♥___♥♥_______♥♥___♥♥♥♥
_♥♥__♥♥_______♥___♥♥___♥♥
__♥♥__♥______♥__♥♥__♥♥♥__♥♥
___♥♥__♥____♥__♥♥_____♥♥__♥_____
____♥♥_♥♥__♥♥_♥♥________♥♥
____♥♥___♥♥__♥♥
___♥___________♥
__♥_____________♥
_♥____♥_____♥____♥
_♥____/___@__\\___♥
_♥____\\__/♥\\__/___♥
___♥_____W_____♥
_____♥♥_____♥♥
_______♥♥♥♥♥
Desculpa a minha ausência, mas não tenho tido net em casa e hoje de outro lugar sem ser de casa, acedi à net para desejar uma Páscoa Muito Feliz.


beijinhossssss

Marta disse...

Dias que nunca esqueceremos...que nunca mais se repetem...
São únicos, verdadeiros...
Lindo como sempre...
Boa Páscoa...
Beijos e abraços
Marta

Mar Arável disse...

Bela imagem.belo poema.
Apareça.

eremita disse...

tudo isso tecemos e de tudo o que tecemis sai a tecedura de nossas vidas sem nos paercebermos. ia perguntar-te se a imagem era gravura ou desenho a pena e nanquim. Como tens o nome do autor vou pesquisar.
Espero que tenhas tido uma boa Páscoa.
Tens um desafio lá no Eremitério. Conto contigo.
Fraterno abraço

Menina_marota disse...

Não poderia sair da Blogosfera, sem vir aqui deixar-te um GRANDE ABRAÇO por todo o apoio que me tens dado, pelas tuas palavras de Amizade e acima de tudo pela poesia que nos ofereces a ler.
És sem dúvida, uma das pessoas que gosto de ler, pela tua poesia acutilante, sensível e provida de grande maturidade pessoal.
A nossa Amizade, que passou os portais do virtual, foi feita lentamente, num conhecimento mútuo e no respeito pelo nosso pensamento individual.
Espero que a tua poesia venha a ser reconhecida e conhecida, para lá do mundo virtual, porque se há pessoa que merece, és tu!

Um abraço carinhoso e conta sempre comigo

Otília Martel

sonhos sonhados disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
sonhos sonhados disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
alice disse...

mas esta porta minha querida amita nunca está esquecida ;) o poema do dia mundial da poesia. este teu. é muito bonito. sem horas nem dias *

um grande beijinho

sonhos sonhados disse...

kerida

...gostei imenso do teu poema
e
devo dizer que não conheço o autor da tela,
porém que é muito linda é!

jinhux létinha

Regina disse...

Tecemos a liberdade com fios de vento...

Joaquim Amândio Santos disse...

encandeados pelo âmago da plenitude interior. nossa.

flaviasilva disse...

Boa tarde!
Achei lindo seu blog, os poemas, as imagens...
Mas a imagem deste poema é linda, parece Afrodite nascendo da espuma de Urano... você sabe o nome do quadro?

Um abraço, Flávia Silva.