segunda-feira, dezembro 08, 2008

A "estória" de um poema

Em 17 de Novembro de 2006, publiquei no meu blogue brancoepreto-I um singelo poema que foi lido pela primeira vez no Lugar aos Outros 35, do Estúdio Raposa, pela voz inconfundível do Luís Gaspar.

Durante corrente ano, a Truca estabeleceu informar os seus leitores sobre os 10 poemas mais ouvidos mensalmente no Palavras d'Ouro.

Para surpresa minha, fui constatando que o mesmo poema ficou classificado em 6º, 5º e 7º lugares nos meses de Fevereiro, Março e Outubro, respectivamente.

Espantada com tal classificação, indaguei junto do meu amigo e responsável pelo programa Luís Gaspar que me garantiu a fiabilidade dos downloads efectuados e das estatísticas apresentadas.

Perante os factos acima, quero agradecer à pessoa (ou pessoas) que, com dedicação, perseverança e (acredito) amizade, fizeram com que o meu poema "Em rosa rubra" atingisse o 4º lugar no mês findo.

Nos teus braços de palavras
Me enrolam carícias mudas
Qual rosa rubra despontada
Que seu doce aroma espalha
E pelo espaço perdura

Soltam-se pelas cidades, inter muros
Os pontos que no Tudo abarcam
Estilhaços esvaídos em leve fumo
Quando em ti me lês nos traços
Desprendidos, planos, profundos

Sob as longas raízes criadas
Me enfeitas e desnudas
A serenidade dos passos
O beijo que o vento permuta
Esse encontro inesperado
Num qualquer presente-passado
Feito de essência e candura

Assim me enlaçam palavras
Fragrâncias de rosa rubra


Ouvir o poema na voz do Luís Gaspar
(Desligar p.f. a música de fundo para ouvir o poema)

12 comentários:

amquintas disse...

Cada vez melhor minha querida amiga.... cuida desse sorriso ;)

Paula Raposo disse...

Merecedíssimo lugar, Amita!! Um poema belo, tão belo e profundo como todos aqueles que tenho tido o prazer de ler escritos por ti!! Muitos beijos.

Paula Raposo disse...

Merecidíssimo. (enganei-me...).

Luisa disse...

O meu espanto é não teres ficado em primeiro lugar! Os teus versos são lindos e a voz do Luisa Gaspar leva-nos às alturas.
Muitos parabéns.

Amita disse...

Sem pôr em causa a lisura da Truca, Estúdio Raposa, do seu responsável e respectivos programas, é meu dever informar que, por achar muito estranha e incompreensível a contínua classificação entre os "10 Mais" sempre do mesmo poema "Em rosa rubra", encontrando-se outros disponíveis para audição no "Palavras de Ouro", no mesmo dia da postagem deste artigo solicitei ao amigo Luís Gaspar que este poema não fosse mencionado na lista se continuasse a ser classificado.
Como resposta a este meu pedido o Luís informou-me que, para não adulterar a ordem dos "10 Mais", só haveria uma solução: retirar o poema do servidor, para pena de quem o vai ouvir.
Como o meu caminho é de Paz, assim terá de ser feito, pelo que muito lamento privar quem aqui passa da sua bela audição.
Obrigado a todos.

Menina_marota disse...

Não acredito!

Mandaste retirar o poema?

Porquê?

Bem, resta-nos a consolação de, ainda, podermos aceder a ouvi-lo através do link do blogue, pois o facto de ser retirado do Palavras d'Ouro, da Truca, onde estava e, muito bem colocado, não impede, como se constata, de o continuarmos a ouvir...

Um abraço

Marta disse...

Lindo, Amita...
Há sempre encontros inesperados...
Beijos e abraços
Marta

Ana disse...

Não consegui ouvir o poema. Mas li-o, devagar, e fiquei a perceber a razão da classificação entre os mais ouvidos. Fiquei enlaçada na beleza das palavras. Parabéns, Amita.
Um beijo.

lobices disse...

...maravilha...parabéns...um abraço de amizade e obrigado pela tua visita ao meu lobices-2

tecas disse...

Querida Amita, não consigo ( aqui na Câmara)ouvir o poema declamado na linda voz do Luís Gaspar. Li o poema e...sem palavras para comentar a beleza das palavras encontradas em tua " Rosa".
Parabéns e mil bji.
Tecas

Lucinha disse...

Olá Amita, parabéns que lindo poema, não consegui escutar a voz do Luís, mas pelo poema aqui imagino que deve estar de arrepiar... nossa lindo demais , sem letrinhas para dizer o qto vc escreve bem... Beijos carinhosos e um final de semana iluminado.

Peter disse...

O poema é lindo e ouvi-lo foi maravilhoso.
Concordo com a MM, não devias ter mandado retirar o poema.