domingo, fevereiro 19, 2006

Palavras













São tão nuas
As palavras
Vindas
Do interior de nós

Redondas
Espiraladas
Numa redoma fechada
Expandem
Cristais fulgentes
Calados
Num silêncio que se sente

O espaço extasiado
Murmura
Procura
Desmente

Nuas são as palavras
Que a vida nas asas
Do vento
Enlaça
Ca-ri-nho-sa-men-te

4 comentários:

GNM disse...

A simplicidade pode ser belíssima.
O teu poema é simples e belo, muito belo!

Passa um excelente fim de semana e, se puderes, sorri!

Carmem L Vilanova disse...

Lindas, as tuas palavras, amiga!
Bjus... muitos!

Dad disse...

Palavras lindas que encheram "carinhosamente" esta manhã de sol envergonhado...

Sweet_Words disse...

E as palavras dizem tanto!


Bonito blog este.


Bjos.