domingo, agosto 14, 2005

Escada de Pedrarias

Uma escada suspensa no pátio havia
Em pedrarias tecida.

De um lado a relva fôfa
Convidativa
No outro o azul da água
Que serena se mexia.

Os pássaros afinavam
Em suaves trinados
Saint-Saens e Stravinsky

Enquanto
Com seus gritos alucinantes
Dançava um fantasma
À luz do dia
Tentando
Retirar da escada a alegria
O brilho das pedrarias.

Nos passos do silêncio da noite
Chegavam o verde-azul das mãos
Que o sorriso lhe estendiam.

Pousava docemente
E então
Adormecia…

10 comentários:

Menina_marota disse...

Lindo... suave... e assim me abandono ao som desta música e do poema...

Um abraço terno ;)

meialua disse...

Táo bonito...

Percorrer esta escadaria ao som das tuas palavras e da musica...

:)

Um beijo, uma boa semana
(Obrigada pelo carinho)*

Semeadora disse...

Lendo comecei a imaginar o cenário envolvida por tão suave música e vi brilharem todas as pedrinhas quando refletia a luz, que a elas chegavam.
Adorei!

wind disse...

Que poema calminho:) beijos

Maria do Ceu disse...

Cá estou...
Sente-se serenidade ao ler este seu poema. Está bonito este seu blog! Beijinhos.

asasdosentimento disse...

E tão docemente pousaram as palavras neste poema.Lindo de uma calma eterna.

Um abraço

Peter disse...

Uns versos suaves, tranquilos, bons para quem vem cansado das férias.

Menina_marota disse...

Passei para ler...e, gostei ainda mais do que (re)li!

Deixo um abraço carinhoso :)

AS disse...

Um poema que é uma paisagem serena e tranquila... uma deliciosa fantasia...

Beijos

Carmem L Vilanova disse...

Linda Amita!
Desculpe-me a ausência de tantos dias, estive aproveitando para "curtir" umas pequenas férias ao lado dos "filhotes", mas já estou de volta a este nosso mundo.
Beijos e sorrisos para ti!