sexta-feira, novembro 11, 2005

O Segredo




Acordo na palavra que me espreita
E me sussurra baladas
É uma palavra redonda, cheia
Um segredo de amor e lâminas

M’ espreguiço entre o veludo das flores
Que minha cama encandeiam
E me agarro, deslizo, deleito
Nas gotas que o orvalho tece a palavra

Das lâminas folheio o calor emitido
Que vergo, desdobro em mil cores
Do segredo aninhado em meu seio
Canto em ondas melodias doces
Que pinto nos abraços do sorriso

8 comentários:

Peter disse...

"Nas gotas que o orvalho tece a palavra"

Belo.

Fenando Bizarro disse...

Pode ser bom partilhar os nossos segredos, mas, com quem os merece.

beijocas,

Estrela do mar disse...

...passei para deixar um beijinho e desejar uma boa semana...logo que me sentir melhor, voltarei...

Menina_marota disse...

"...Do segredo aninhado em meu seio
Canto em ondas melodias doces
Que pinto nos abraços do sorriso"

Um poema lindo, de encanto, mas onde se vislumbra o desencanto de uma alma sensível de afectos.

Um abraço terno ;)

wind disse...

Gosto particularmente do últomo verso: beijos

José Gomes disse...

Passei por aqui para te dar um "olá" e dizer que o problema que tens a entrar nos meus blogs é dos servidores.
Tens de ter calma e paciência...
Boa semana.

Espectro #999 disse...

Poema sobre "O Segredo" carregado de nuances várias.
Belas [...] ao que tudo indica [...] as (nuances).

Noutro contexto, permite-me dizer-te que foste até agora a que esteve mais perto na decifração do meu Ascii desta semana.

Beijocas e inté.

Carmem L Vilanova disse...

Simplesmente perfeito, amiga!
Lindo como tudo o que escreves e publicas... fico encantada!
Deixo-te muitos beijos, minha linda!