domingo, junho 04, 2006

O Condor














À noite voam palavras
Nas asas do condor silente
Como ventos
De amor e dor
Tão turbulentos
Que ninguém entende

Só tu que o silêncio habitas
E que nele rodopias
Descobres as pontes os laços
O caminho feito traços
Que a Verdade incauta desfia

No renascer de cada manhã
O condor nas suas asas
Sorve serenas palavras
Na brisa amena
De Luz e Paz

À noite voam palavras…

2 comentários:

Maria Costa disse...

Bonito voo.

Amita, beijinhos.

Alexandre Sousa disse...

Tenho o meu primeiro livro à venda no meu blog. Que tal uma visita?