sexta-feira, junho 23, 2006

Para além do limite do mar







imagem de Steph



Para além do limite do mar
Existe um canto nobre sereno
De vozes quando juntas se espalham
Em emanações abrangentes

Para além do limite do mar
Desabrocham das flores perfumes
Aromas que tudo alcançam
Em gotículas pelo mundo

Nesse nobre e sereno canto
A melodia em uníssono emitida
No terno abraço do sonho
Todas as cores enlaça
Desvanecendo o pesadelo
Que deste lado habita
Sob os muros d’água silente


Aqui, neste chão onde me sento
Entre raízes brancas e pretas
Sempre renasce a terra em silêncio
Quando, na turbulência do vento
As árvores seus braços pendem,
Se faça tarde e o sono aconteça
Pelas paragens do tempo

7 comentários:

Ana Luar disse...

E que os braços de todas as arvores te beijem com aromas Primaveris. Fabuloso é pouco para descrever a sensibilidade gritante nos teus poemas.

AS disse...

"Para além do limite do mar
Existe um canto nobre e sereno"
Onde em plena liberdade se realizam todos os sonhos!... Os sonhos não têm fronteiras!

Um beijo Amita...

Pink disse...

A mim o mar tranquiliza-me mesmo quando está muito revolto ...

Lindo poema, Amita!
Um beijo

De Amor e de Terra disse...

Olá Amita!

...E que o sono aconteça pelas margens do tempo...

Parabéns
Um beijo
Maria Mamede

Isa&Luis disse...

Olá menina,

Lindo lindo o teu entoar neste caminhar,

Adorei!

Beijinhos muitos para ti

Isa

In loko disse...

Tu és assim Amita, mimas-nos com estes cânticos serenos e de bom embalo... o mar, as cores, a água, os sonhos, as brisas, as raízes... inpirações solenes que transmites em baloiços! Excelente! Beijinhos grandes menina

Menina_marota disse...

"...Aqui, neste chão onde me sento..."

e, donde não me apetece sair...

Beijo ;)