quinta-feira, fevereiro 26, 2009

Em outra dimensão...

Dentro da noite de nós
há mistérios incontidos,
peças de vento
na vasteza de um oceano infindo,
a oscilação de um navio
em indomável situação de vazio

Soberano da noite sem voz,
pela savana avança o tigre
ao rufar dos tambores
em monocórdica batida.
A agudeza do seu olhar
em branco e preto tecido
lapida, em subtis fragmentos,
as raízes do dia.

É Morfeu clamando o esmaecido
com a sacudidela de suas teias
incomensuráveis, densas e finas

8 comentários:

alice disse...

"dentro da noite de nós", é um verso muito bonito. beijinho grande.

Marta disse...

"Noite sem voz" - há noites em que a solidão, o silêncio nos esmaga de tal maneira que ansiamos pelo Sol...
São os tais "mistérios incontidos" de que falas....
Lindo como sempre...
Beijos e abraços
Marta

Menina_marota disse...

"...há mistérios incontidos,
peças de vento
na vasteza de um oceano infindo,"


Grata pela visita e pelo comentário.

Beijinho e tudo de BOM para ti ;)

tecas disse...

Em " Outra Dimensão"... mistérios da alma...< noite sem voz>. Belo e...parabéns querida Amita

Semida disse...

Belo poema!
Ainda bem que temos o vento e Morfeu a ofertar suas teias e seus braços.
Obrigada por tua visita.
Beijos

manzas disse...

Sublimes versos escapam das almas dos poetas
Viajando até ao fundo dos céus como balões …
Suspensos ficam no tecto brilhando poesias inquietas
Reflectindo olhos orvalhados em prados de emoções

Dedicado a todos
Os poetas e poetisas
Deste mundo,
Os que já adormeceram,
E aos outros
Que ainda nem sono têm...

Bem hajam!

Um resto de uma boa semana...

O eterno abraço…

-MANZAS-

It rains outside my window... disse...

Antes de mais: Parabéns!
Esta é a primeira vez que consulto este espaço, e do início ao fim considero-o um espaço de intelecto e cultura.

Gostei tanto dele, que caso de autorize, o gostaria de colocar no meu blog como um espaço a consultar...Acha apropriado?

Até breve, certamente, dado que voltarei para ler alguns dos seus poemas...

Peter disse...

Dia da Mulher, talvez o mais indicado para passar por aqui para ler os teus poemas.

"A agudeza do seu olhar
em branco e preto tecido
lapida, em subtis fragmentos,
as raízes do dia."

Muito belo.