domingo, janeiro 22, 2006

Máscaras dos tempos


(pintura de Marina Bahovec)






Tempos difíceis
Quem não os sente?
Impostos… fome…
Desemprego…
Com este ar leve
Demente
Politização demarcada
Consciente
Dos males que acarreta
Em cada passo
“ameno”
Falas camufladas
De ódio e vento
Oco nas palavras
Que pelos olhos
Ouvidos da gente
Atravessam janelas
Telhados e portas
Deste povo anestesiado
Num leito dormente
Ódio que se espalha
A maledicência
Palavras… só palavras…
Eloquência vã
Politizada d’interesse
Umbilical.
Natureza destruída
Lentamente
Olvidos d’Amor
Luz da Graça
Obtida em dádiva
Ninguém quer ver
Nem sente
Vapor em águas frágeis
Que o Homem omite
Esquece, consente
Após cada romaria
Das máscaras

14 comentários:

Estrela do mar disse...

...é infelizmente a realidade de hoje Amita..é é triste saber...nem parece que estamos no século XXI...enfim...



Jinhosss e boa semana @miga.

AS disse...

Amita, na subtileza das tuas palavras escondem-se verdades tantas vezes ignoradas.... Gostei!

Um beijo grande

Carmem L Vilanova disse...

Queridos(as) amigos(as),
Gostava que pudessem dar uma passada lá pelo meu blog para ver o post "Silence... shhh..." que fala de um dos grandes males da blogosfera, da qual fui vítima recente... Espero que, pelo menos, sirva de alerta a todos!!!
Muitos beijos, flores e sorrisos!!!

ponto azul disse...

Gostei...Bjs :-)

Peter disse...

Já vi que não vais ao jantar. Tens andado melhor? Como vão as traduções?
Gostei dos teus versos, talvez um pouco derrotistas.

Obrigado pela tua preciosa colaboração.

P.S. - Tenho andado com o "astral" elevado ...

Manoel Carlos disse...

Em tempos tão difícies, às vezes nos dói quando falamos de flores e belezas da vida; por vezes é necessária a veemência contra a miséria que nos rodeia.

Espectro #999 disse...

Gostei bastante de ler este poema.
Vejo que continuas em grande.
Beijocas e inté.

Isabel-F. disse...

Oi Amita,

Bom dia.

Tenho andado por aqui a ler os teus escritos...e estou a gostar muito...parabéns...
já vi que ou uar muito do meu tempo por aqui...

Quanto às minhas imagens...não me precisas mostrar nada antes de publicares...(rsss...não vou fazer nenhuma sencura...)...o que eu pretendia dizer é que gostaria de vir aqui, quando publicasses...

Beijinhos

Isabel-F. disse...

...grrr....
claro que no Post anterior não é sencura...mas censura....

jinho

maat disse...

deixo-lhe um beijo, amiga.

P.P.


Força!


***maat

antimater disse...

interessante...interessante...
da música também gosto.

.O)

Maheve disse...

Nas entrelinhas é que encontramos o que a boca nem a escrita ousam revelar...

Beijão

Neith disse...

A pujança das palavras que ganham voz ...simplesmente ... soberbo!! Um beijinho :)

António disse...

É a minha primeira visita ao teu blog.
Gosto do template e da disposição das gravuras e dos textos.
Gostei deste poema, como tal.
Quanto ao conteúdo...não concordo totalmente.

Beijinhos