quinta-feira, janeiro 26, 2006

O Cisne





















(Pintura de Tanja Hoffmann)



Folha lisa em branco
me olha atónita e serena
na espera do poema
que me voa na pintura
o canto

Esforço intenso.
Medito...
Palavras que me deslizam
no éter em que vagueio
de azul feito
infinito

Na calmaria de um lago
onde a saudade borbulha
um cisne dança leves traços
matizes d’azul
profundos

O brilho das suas asas
abraça a Luz, a dádiva.
As gotas cinzentas do Mundo
desfaz em pó de palha
partículas nuas
em nada...


Poema in "Transparência de Ser"

19 comentários:

Paula Raposo disse...

Belo! 'Partículas nuas em nada...'. Beijos.

António disse...

Também gosto!
Pode não ser fácil abranger toda a mensagem que pretendes transmitir nos teus poemas, mas acho que o essencial é detectável.

Beijinhos

AmigaTeatro disse...

Ler tudo isto e com esta música de fundo... bem... Ui! :)

*

António disse...

Obrigado pela visita!
Não te sintas obrigada a ler as minhas histórias, certo?
Esta canção é da Enya, não é?

Beijo

heloisa disse...

MAS, QUE MARAVILHOSO CISNE*!!!!!
AH! QUE MARAVILHOSAS PALAVRAS,QUE PARECEM *CISNES BRANCOS*, DESLIZANDO NUM *LAGO SERENO DE POESIA*!!!..........

AH! MINHA LINDA AMIGA*, QUE MARAVILHOSA *DUALIDADE*!!!!!

VOASSE MEU ABRACO, PARA JUNTO DE SI*!!!!!
Beijinho.
Sua Amiga,
Heloisa.
************

António disse...

Olá!
Obrigado pela visita ao meu canto.
Não me digas que leste a história toda!
Presumo que só tenhas lido a parte X.
A parte seguinte não é a XI mas sim a XXX.
ah ah ah
Para bom entendedor(a)...

Beijinhos

Peter disse...

Olá "amita"! Tenho andado um pouco "empanado". Vim visitar-te, já que o comentário que deixaste no n/blog era mais dirigido ao autor/a, que não a mim.
Tentei colocar aqui uns versos teus de que gostei, mas o blog não deixou. Fez bem em defender os teus direitos de autora, mas não era o caso.
Que tenhas um bom dia, minha cara amiga.

singularidade disse...

Belíssimo poema!

Na calmaria de um lago
Onde a saudade borbulha
Um cisne dança leves traços
Matizes d’azul
Profundos

beijo meu

Estrela do mar disse...

...sabes que a Estrela do Mar faz anos na sexta-feira?...e anda tão tristinha...vamos fazer uma grande festa para ela?...

Ass: Kikas e Tiko

Muitos ronrons

Neith disse...

Palavras que serenamente lapidas esculpindo formas dum sentir imensamente profundo...belíssimo poema. Beijinhos :)

Carmem L Vilanova disse...

Nao há como nao ficar extasiada ao ler teus poemas, linda Amita!... :)
Um beijo grande para ti e muitos... muitos sorrisos!

De Amor e de Terra disse...

Olá Amita,
há já algum tempo que não passo por cá e a evolução está à vista!!!
É bom saber que continuas em frente com maior qualidade e que
Elas, tinham razão ao escolher-te.
Parabéns pelo trabalho(s).
Um beijo enoooooooorme desta Amiga
encatarrada,
Maria Mamede

AS disse...

Sem dúvida que a beleza, elegância, deslizar de um cisne tranquilo sobre as águas, são a tela perfeita para este lindo poema!... Beijossss

zezinho disse...

Vejo que apesar de tudo e sempre, continuas apaziguada.
Beijos

Maheve disse...

Cada vez que venho aqui fico encantada com a tua capacidade de nos fazer bem.

Boa semana pra vc

lazuli disse...

olá, amita

Lindo o que escreves, faço minhas as palavras da maheve.

Um beijo*

BlueShell disse...

Nunca é "em nada"...
Será?

Lindo.
Beijo terno, BShell

Carmem L Vilanova disse...

Amiga,
Depois de uns bons dias de gripe intensa, cá estou para ver tuas novidades e saber de ti mas vejo que tudo segue igual... E por este motivo, espero que estejas bem, minha linda!
Deixo-te muitos beijinhos, flores e muitos sorrisos!

Desejo disse...

Maravilhoso
bjs