terça-feira, setembro 20, 2005

Luar de Paz Eterna

Pedaços são veste tuas
Longo verde da matéria
Emoções de noites nuas
Insones palmos de terra
Essência de sol e luz
Numa morte renascida
Em sonhos e descobertas

Breve tão breve o dia
Omitido...Não o esquece
A poesia lendo o poeta
Num luar de paz
Eterna

3 comentários:

Paula Raposo disse...

Assim como o amor também não esquece...lindo poema. Beijos

Menina_marota disse...

#...Emoções de noites nuas
Insones palmos de terra..."

A poesia em toda a sua sensibilidade. Gostei!

Jinhos e boa noite :)

Raquel V. disse...

Falta-me por vezes o tempo... ou o meu melhor sorriso para visitar a todos... Hoje vim por aqui.

Gostei bastante deste...
Um beijinho