terça-feira, setembro 13, 2005

Nesta Alvorada

Desdobram-se brilhos essências
Alfazema, rosa, jasmim
Nos braços da alvorada
Espreitando os fios d’água
Das flores do meu jardim

Tudo é paz tudo é clemência
Incenso, alecrim, manjerico
No espaço suave que inspiro
Ondas que teias lançam
E dançam…
Sorrisos

M’ espanto vendo que chegam
Chocolate e a canela
Em rubros azuis de mar
Sensações, um sonho apenas
Nesta alvorada amena
Do meu doce despertar

10 comentários:

AS disse...

Amita, um doce despertar.... sem dúvida!

Beijos

Mitsou disse...

Que delícia, amiga! Sempre que posso venho aqui ler-te e encantar-me. Perdoa-me as ausências mas travail oblige :( Um beijo muito, muito carinhoso.

Carmem L Vilanova disse...

Linda Amita,
Vim trazer-te beijos no dia de hoje!

Å®t_Øf_£övë disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Å®t_Øf_£övë disse...

Amiga,
Mais palavrinhas tuas que nos inspiram e nos deixam sensações profundas

Peter disse...

Já estou de novo no "cimento armado". Ainda não li os mails. Tenho estado a visitar os blogs de gente amiga.

sonhos sonhados disse...

Amita

sempre a beleza presente neste blogue!
...que despertar harmonioso e doce.

beijux létinha.

Paula Raposo disse...

Música que eu adoro, para acompanhar um poema belíssimo. Beijinhos

José Gomes disse...

Amita, e tens a lata de me falar em chocolate!
E a mousse?
Não esqueças a Noite de Poesia de hoje, no Flor.
Um abraço.
(recebeste as fotos?)

Estrela do mar disse...

...tenho estado ausente...mas agora vim ler-te e como sempre....não tenho palavras para descrever a tua poesia...já sabes o que penso sobre ela...

Beijinhos e tem um bfs.