segunda-feira, outubro 10, 2005

Etéreo





Despi-me dentro peito

Neste sentir de mim

Vesti a mente a teu jeito

E as folhas de Outono caídas

Dançaram rubras na brisa

Qual beija-flor

Etéreo

Sem fim

13 comentários:

AsasdoSentimento disse...

Muito bonito o que escreves.
Gostei parabens.

Estrela do mar disse...

...sempre lindas as tuas palavras Amita...como já andava com saudades de te ler...

Já agora obrigada pelas palavras amáveis que tiveste para comigo.

Continua a ter uma boa semana.

Beijinhosssssssssss.

Double S disse...

Há momentos que nos apartam de tudo fazendo-nos viver um eterno fugaz onde tudo é perfeito.

José Gomes disse...

Já não vinha aqui há uns dias.
Um abraço.

GNM disse...

Como sempre esteteu cantinho está acolhedor!

Fica bem...

Carmem L Vilanova disse...

Que lindo poeminha, Amita amiga!
Tao pequenino e tao significativo... Gostei muito!
Fiquei muito feliz de que hajas estado lá em casa para nossa festinha de 1º aniversário!
Muitos beijos e sorrisos para ti!

Menina_marota disse...

"Dançaram rubras na brisa
Qual beija-flor
Etéreo
Sem fim"
Um conjunto lindo...imagem e poema. Adorei!!
Uma beijoca de boa noite ;)

AS disse...

Amita, deixo-te um beijo e um doce sorriso... o poema é lindo!

wind disse...

Lindoooooooooooooo:)

maat disse...

muito belo.


um beijo, amiga,dia cheio de Sol.

Adryka disse...

Lindo palavras lindas, nem parece preto e branco, mais parece colorido suave ;) beijinhos

Peter disse...

Sempre considerei o beija-flor como uma maravilha da Natureza.

Leonoretta disse...

amita
desculpa a minha ingratidao de quase nunca comentar.

aceita um beijinho da leonoreta.