sexta-feira, outubro 21, 2005

Tapete de Folhas







Sabes, ontem estive a rever memórias ou lembranças,
como as queiras chamar. Com espanto descobri que tudo
se vai guardando, desde pregos e parafusos até intensos
abraços de mar.
Fui levantando véus a paralelas, assimetrias simétricas,
aos doces cantos da alma. Vi passar flocos de estrelas,
pontes suspensas, verdades e inverdades camufladas
em letras.
Muita ternura deslizou entre as margens de orvalhos, nos
trilhos de barcos enfrentando tempestades, nas pradarias
verdejantes de luares.
Tanto, mas tanto foi destapado na melodia das vozes correndo
em colorações e brilhos, sempre presentes na serenidade
do sorriso.
Sabes, ontem, a poesia adormeceu o Outono
sobre um tapete de folhas doces…



Há uma estrada coberta de Outono
Um tapete de folhas esbatido
Recosto intemporal do poeta
Que segue a voz do silêncio
Serena... serenamente
Desfolhando sorrisos

22 comentários:

Menina_marota disse...

As decepções da vida e das pessoas que fazem parte dela, deixam marcas no nosso coração, por vezes difíceis de apagar.
Palavras intensas as que escreves. Gostei de as ler.

Um abraço carinhoso ;)

Estrela do mar disse...

...por vezes o baú das lembranças abre-se, e muitas vezes sem pedirmos...e com ele recordamos tantas e tantas coisas que pareciam já estar esquecidas...umas boas e outras nem por isso...


Muito bonito o que escreves Amita, muito bonito!

Como já estou melhorzinha da sinusite, toma lá um beijinho meu e tem um bfs.

Paula Raposo disse...

Muito bonito...gosto. Beijos bom fim de semana

wind disse...

Lindo:) O sorriso Outonal com tudo o que isso envolve. beijos

Menina_marota disse...

Passei para te (re)ler e deixar um abraço carinhoso de bom domingo!

Dia 27 queres ir a um sarau de piano no Palácio da Bolsa? tenho só 2 convites...

Um abraço terno ;)

lazuli disse...

Queria dizer-te quanto gostei de te ler, e que é tão suave este tapete de folhas, tão apaixonante como o Outono.

serpa disse...

Escrita muito apropriada com foto a condizer!
"Sabes, ontem, a poesia adormeceu o Outono
sobre um tapete de folhas doces…"
Que quente e amarelada sensação evocas com as tuas palavras...

Peter disse...

Muito bem conseguida esta simbiose de prosa-poesia com poesia. Gostei :)

BlueShell disse...

Gostei de deslizar nessa estrada coberta de Outono!
Já tinha Saudades!

Jinhos, BShell

AS disse...

O Outono é apenas um ciclo inevitável. Mas um Outono que tarda em se transformar impede a chegada de nova primavera no tempo certo...

Um beijo grande Amita

Carmem L Vilanova disse...

Simplesmente fantástico, amiga Amita!
Assim, muitas vezes é a própria vida... tudo passa em nossa vida, esta é a verdade... nao podemor rechear nossa vida só com bons momentos, mas podemos saber usufruir das liçoes deixadas pelos maus momentos para nao sofrer outra vez...
Muitos beijos para ti, minha linda!

Å®t_Øf_£övë disse...

Amita,
Gostava que passasses lá no "ATORDOADAS" para "comeres" uma fatia de bolo pelo 1º aniversário.
Bjs.

lena disse...

Amita

muito bonito o que li aqui, as lembranças ou memórias, os cantos doces da alma ou mesmo os abraços do mar
o outono que chegou e nos vai abraçando lentamente nos seus tons em silêncio
adorei paassar por aqui e vou voltar

beijinhos

lena

zezinho disse...

Vejo que apesar de tudo, o sorriso mora aqui.
Um beijo Amita

bluegift disse...

Bonito ;)

Estrela do mar disse...

x...venho-te convidar para apareceres na inauguração do meu outro blog...


www.espelhodealma.blogspot.com


Beijinhos e tem um bfs.

GNM disse...

Como sempre é doce ler-te!

Um excelente fim de semana para ti!

Continua a sorrir...

Poesia Portuguesa disse...

Passei para deixar um abraço e desejar-te um bom feriado :)

Adryka disse...

Olá minha menina linda, a vida é composta de tantas coisas marcantes e para mim a maior parte delas negativa. Beijinhos amiga

José Gomes disse...

Passei por cá para te dar um grande OLA e lembrar-te que sábado temos a habitual noite de Poesia em Vermoim.
Tudo de bom.

Double S disse...

As lembranças que guardamos tanto são boas como más. Devemos recordar intensamente as boas, reviver esses momentos de felicidade. Quanto às más devem ficar no passado, tirar as lições que possamos tirar e deixa-las para tras, porque estas nada de bom nos dá

Mitsou disse...

O Outono faz-nos abrir os nossos baús. Mas poucas pessoas conseguem fazer disso um momento de tão rara beleza e sensibilidade como tu, amiga.
Beijinho muito doce e um abraço apertado.