sábado, outubro 01, 2005

Afagos

I

A chuva brotou nos sulcos de um mar
Salgado… sereno
A princípio miudinha, orvalhada
Afagos na areia fina
Que o longe avistava…
A noite se abriu em rasgos
Luminosa
E clara

II

Te canto, no infinito te cantarei
Ó sol, ó vento, ó chuva
Que me afagas
No âmago do acaso
Na corrente da essência
Da paz encontrada
E que serenamente
Na cor doce do sorriso
Enlaço
Sabendo-te me saberei
Em cada renascer silente
De asas

III

Me percorres na demora
Do deus que em ti espelha
Luas sóis da memória
No fundo do teu silêncio
Ternos são os afagos
Do vento
Que em traços
De brisa
Me beija

11 comentários:

Maria do Céu Costa disse...

"...A princípio miudinha, orvalhada
Afagos na areia fina..."
Ler este seu post que nos transmite também ele um afago de Poesia, foi agradavel. Cumprimentos.

GNM disse...

Gostei muito.
O ritmo é excelente... É um poema quase musical!

Continua a sorrir!

Menina_marota disse...

"Da paz encontrada
E que serenamente
Na cor doce do sorriso"

Lindo este poema. Como alguém disse, uma musicalidade extraordinária. Gostei muito!

Um abraço carinhoso ;)

Double S disse...

Excelente poema, quem me dera ter alguem que me afaga-se assim...todos o desejamos.

José Gomes disse...

Amita,
Espero que esteja já tudo bem.
Cá estou de volta.
Um abraço e boa semana.

sonhos sonhados disse...

Amita

harmonia,
ritmo,
clareza,
musicalidade,
expressividade,
conteúdo óptimo...
nota 10.
parabéns!

beijux létinha.

Paula Raposo disse...

Tão bonito, tão suave, tão doce!! Beijos

zezinho disse...

Como sempre uma bela poesia, depois com este fundo musical, é como voar no meio da fantasia, do sonho, da pureza, obrigado amiga. Boa semana zezinho

Peter disse...

Tenho saudades de sentir a chuva no rosto e o vento a fustigar-me.

serpa disse...

Afagos ternos da chuva e do vento, o beijo do sol, a carícia da brisa matinal... Ser amado pela natureza inerte, a vida que ama a não-vida da qual depende para ser...
:)) bjs (obrigado pelo teu comentario, gostei!)

sonhos sonhados disse...

Amigos

a beleza e a simplicidade
das palavras,
do “jogo”...
deram origem...
a mensagens muito interessantes e belas.

a Maria,
a Dulce,
a Reverse,
a Carmem
e
a Wind
(que já terminaram as suao “obras”)
deviam ser premiadas,
não só pela participação
como...
pela clareza,
beleza,
harmonia,
ritmo,
e rico conteúdo que imprimiram
às suas mensagens.

para todas estas meninas...
”aquele” abraço...

amigos visitem estes blogues
por favor
QUE LINGUAGEM TEM O TEMPO QUE NÃO MORRE?
da Maria,
Além de Mim
da Dulce,
A outra face
da Reverse,
Eu Sei Que Vou Te Amar
da Carmem,
WebClub
da Wind,
..............e vejam se vos engano!

jinhux da létinha.