quarta-feira, maio 17, 2006

Dizem...


















Dizem
Que este coração é um velho pássaro
Esgotado no desdobrar a palavra do Ocaso

Dizem
Da sua procura incessante
Do indefinido limite entre céu e mar

Dizem
Do seu caminho aspergindo flores
Que a ternura abraça
E dos sorrisos que em favos de mel
Aninham brilhos claros


Mas quando
A aurora desponta e em seus braços o enlaça
Enche-se de sinos, de cantos
E renasce
Na acalmia da voz que lhe fala

6 comentários:

Bom Garfo disse...

(B)logo vens morfar?

AS disse...

Querida Amita... Para mim, um dos teus mais belos poemas!...
Adorei!...

Beijos e bom fim de semana

lena disse...

Amita eu digo que te adoro ler

o poema é belo!

recolho-me na aurora e entrego-me ao sabor dos teus versos


beijinhos muitos para ti, menina linda

Luís disse...

Cada vez mais,
gosto de te sentir na palavra
imagem de amor de fada


lamento apenas não poder visitar-te mais vezes, porque bem mereces


Bjinho

Peter disse...

Gostei principalmente:

"Da sua procura incessante/ Do indefinido limite entre céu e mar"

Está mais de acordo com a minha maneira de ser.

Beijo* e bom fds

P.S. - Já vi as fotos. O Zé está magríssimo e tu tens um cabelo bonito (é o que se vê ...)

Estrela do mar disse...

...passei para deixar um beijinho e desejar um bfs...