sábado, fevereiro 26, 2005

Telhados de Vidro

Esta cidade Invicta, antiga,
de existência milenar
onde me recolho na vida
que do Norte foi trazida,
repousa em beleza ímpar

Recordo o verde do Minho distante,
suas casas solarengas, brasonadas,
milheirais, vinhedos, da gente
simples, activa, sorridente,
dos espigueiros, castelos, muralhas.

É nesta Invicta que vivo, vendo
telhados de vidro, estilhaços de vento

7 comentários:

Fernando B. disse...

Tu não vendes, enriqueces com a tua beleza o bucolismo que te envolve.

Doces Beijos,

JPD disse...

Olá!
O Minho é realmente muito bonito. Volta-se sempre lá com muito agrado. No teu caso parece ser premente esse regresso. Urge fazeres-te à estrada.
Bjs

Anónimo disse...

Estilhaços leva-os o vento, telhados de vidro quem os não tem !? Na sua aparente frieza, na dureza da sua pedra que o alicerça ou no verde que lhe dá a cor encontramos uma beleza única e uma gente ímpar que é capaz de produzir poemas quase tão belos como o seu sorriso.

AS disse...

Nunca deixes que os estilhaços do vento, atinjam o teu sorriso!...

Um beijo grande

Carmem L Vilanova disse...

Olá Amita!
Depois de uma semana de uma gripe louca, cá estou, de volta, para o vosso convívio que me alegra tanto.
Desejo-te um lindo início de semana..
Muitos beijinhos!

benechaves disse...

Oi, Amita: aqui dando uma espiada no seu outro cantinho. Meus parabéns pelos dois blogues.E continue assim com seu verso e sua prosa admiráveis.
Um beijo distante...

Heloisa B.P. disse...

LINDO, LINDO!!!!!!!!!!
(Para variar!!!)........
Trago meu Abraco e meu Carinho!
Consegui (finalmente!...) colocar o LINK deste *BLOG*, la' no Conversando! venho atraves dele!
_Ha' muito que o desejava fazer mas a minha "burrice", nao mo tem permitido!
_FIQUE EM PAZ!
Sua Amiga,
Heloisa.
****************