quarta-feira, maio 04, 2005

Poema verde

Se fosse o poema verde
O verde do teu espanto
Me vestiria d’encanto
E te daria… te daria
Uma branca pradaria
Numa asa azul fulgente

Se fosse o poema verde
O verde dos desejos teus
Rubro véu me cobriria
E voaria… voaria
Em ramos de sóis nos seus
Laços de brilho ardente

Se fosse o poema verde
O verde que esperas tanto
A Aurora o entardecer teu
Seria… oh se seria
O beijo a pele o manto
A doce essência
O fruto em flor meu

9 comentários:

José Gomes disse...

Se fose o poema verde, Amita, estavamos num dia em que tudo seria verde, verde de esperança, verde de alegria, verde de paixão... será este teu "Poema Verde" para o tema livre da Noite de Poesia?
Um abraço.

Manoel Carlos disse...

"verde que te quero verde"
E há verde por perto?

Fernando B. disse...

Se o Poema fosse verde
Enlear-te-ia nos meus laços
Satisfazendo a tua sede
Protegendo-te em meus braços

Menina_marota disse...

Verde fiquei eu ontem, minha querida Amita, por não ter tido "coragem" de ler em público o poema que levava...
Mas deixei-o no meu Blog, dedicado a ti e a todos que ontem me fizeram tão feliz por vos conhecer.


Foi um prazer enorme conhecer-te...

Um abraço terno desta Menina Marota :-)

Anónimo disse...

Belissimo.Já vi aqui vários comentários a esses fantásticos pontos de encontro para ouvir poesia. Devem ser noites maravilhosas de poesia.Vermoim, ainda me lembro dessa zona mas já há muito tempo.Um abraço. Arte por um Canudo 2

BlueShell disse...

Olha que bonito...
Este é um daqueles poemas que pela sua simplicidade/complexidade...nos seduzem. Gostei!

Abraço apertado, BShell

pipetobacco disse...

{ ... a alma habita em certos lugares de cores umas de dores outras amores © cisne_feio ... }

LU disse...

O poema quer-se verde.
Obrigada pela emoção.
Cumprimentos verdejantes :)

Green S disse...

Adorei o poema!
posso partilhar no meu blog?
http://a-cor-verde.blogspot.com/
Se preferires coloco só o link para o teu.