terça-feira, abril 19, 2005

Fios de Letras

Entre as verdes letras tento
Insegura uns passos dar
Vendo sentindo sabendo
Das letras o seu dançar

Com meiguice se desdobram
E se dobram
Lançando flores em laços
E cantam encanto de mim
Suavidade sem fim
Transformadas em abraços

Ténues fios em suspensão
Translúcidos transparentes
E deslizo
Bailando em letras pendentes
São momentos em que não
Existe abrigo

No silêncio me quedo assim
Em ternura
Na candura
Serenidade de mim
E me sento
O canto das letras contemplo

Em doces pétalas enlaçada
A porta entreaberta olho
E escolho
A simplicidade encontrada
Das cores puras delicadas
Os fios de letras abandono
Sem mágoa sem dolo
E sigo abrindo
Flores por poetas cantadas
Num azul sonho
Sorrindo

6 comentários:

Manoel Carlos disse...

De minha parte, lamento muito não dominar as letras, mas serve-me de consolo ser dominado, fascinado, por elas.

Double S disse...

As letras compõem as palavras que formam os textos que preenchem os livros. Os livros fazem-nos viajar, sentimos alegria, tristeza, sorrimos, choramos. Tudo é possivel quando as letras se enleiam connosco.

Anónimo disse...

Teceste mui bem estas letras, Amita.
Um beijo

Heloisa B.P disse...

"Flores por poetas cantadas
Num azul sonho
Sorrindo."
.........................Eu, SORRIO daqui, para SI*! E, fracas sao as minhas "letras"!!!!!!!
Beijinho!
Heloisa.
****************PS: Acabei de ver o que me enviou:_LINDISSIMO!
_GRATA!
*************************

Estrela do mar disse...

...tenho estado adoentada...passei para te desejar a continuação de um bom fim de semana...

Um beijinho*.

AS disse...

Amita, teceste com os fios das tuas letras um lindo poema!

Um beijo