terça-feira, abril 19, 2005

Fios de Letras

Entre as verdes letras tento
Insegura uns passos dar
Vendo sentindo sabendo
Das letras o seu dançar

Com meiguice se desdobram
E se dobram
Lançando flores em laços
E cantam encanto de mim
Suavidade sem fim
Transformadas em abraços

Ténues fios em suspensão
Translúcidos transparentes
E deslizo
Bailando em letras pendentes
São momentos em que não
Existe abrigo

No silêncio me quedo assim
Em ternura
Na candura
Serenidade de mim
E me sento
O canto das letras contemplo

Em doces pétalas enlaçada
A porta entreaberta olho
E escolho
A simplicidade encontrada
Das cores puras delicadas
Os fios de letras abandono
Sem mágoa sem dolo
E sigo abrindo
Flores por poetas cantadas
Num azul sonho
Sorrindo

6 comentários:

Manoel Carlos disse...

De minha parte, lamento muito não dominar as letras, mas serve-me de consolo ser dominado, fascinado, por elas.

Double S disse...

As letras compõem as palavras que formam os textos que preenchem os livros. Os livros fazem-nos viajar, sentimos alegria, tristeza, sorrimos, choramos. Tudo é possivel quando as letras se enleiam connosco.

apcorreia@vozdasbeiras.com disse...

Teceste mui bem estas letras, Amita.
Um beijo

Heloisa B.P disse...

"Flores por poetas cantadas
Num azul sonho
Sorrindo."
.........................Eu, SORRIO daqui, para SI*! E, fracas sao as minhas "letras"!!!!!!!
Beijinho!
Heloisa.
****************PS: Acabei de ver o que me enviou:_LINDISSIMO!
_GRATA!
*************************

Estrela do mar disse...

...tenho estado adoentada...passei para te desejar a continuação de um bom fim de semana...

Um beijinho*.

AS disse...

Amita, teceste com os fios das tuas letras um lindo poema!

Um beijo