domingo, abril 10, 2005

São Olhos...

Teus olhos, amor, teus olhos
Na noite fria, na densa escuridão
Têm a dureza do aço mais não são
Que pedras negras, opacas, então

Teus olhos, amor, teus olhos
Pelo entardecer quando o sol se deita
São terra castanha, a areia que enfeita
Paisagem dormente em que se deleita

Teus olhos, amor, teus olhos
Na claridade fogosa intensa do dia
Ardem verdes matizes da pradaria
São ventos sibilantes em correria

Teus olhos, amor, teus olhos
Na tímida luz da aurora despontando
É barco à deriva de azul mar tentando
Inalar laços pontes no sufoco do canto

Os olhos, amor, os olhos
Que passam nos tempos serenos
Cândidos ternos alegres amenos
Condoídos piedosos são eternos

10 comentários:

AS disse...

Teus olhos amor, teus olhos!...

Gustavo Almeida disse...

Seus olhos são pungentes êxtases vislumbrados,
Lembram quão pura e etérea pode ser uma vida.
Espelhos de reflexão, quase sempre olvidados,
Penetrantes, fugitivos, em permanente corrida.

JPD disse...

Olá amita

É neles que sempre transparecem , fugurantes, todas as emoções.
Bjs

Carmem L Vilanova disse...

Olhos de amor eterno.
Belíssimo poema, doce Amita! Encantaram-me estes olhos!
Muitos e muitos beijinhos!

AS disse...

Amita, tenho uma surpresa para ti lá no meu cantinho!...

Beijo

Fernando B. disse...


Quando olho nos teus olhos, ainda que à distancia, sinto-me invadido pela fragrância do teu olhar. Então, inspiro profundamente, para reter o aroma doce dos teus Sonhos.

Estrela do mar disse...

...tenho andado um pouco ausente...mas voltei...e o que tenho para dizer do que li...lindo, lindo, lindo...é tão bom vir aqui e ler os teus poemas amita...sempre tão bem escritos, suaves e doces...eu admiro-te muito...sabias?...

Um beijinho* grande e continua sempre a escrever...nunca desistas.

Vulcão disse...

Olha, adorei!!!
Dos teus poemas, foi dos que mais gostei. Ficou a ser dos meus preferidos!

Porque adoro olhares :)

Beijos

Heloisa B.P disse...

"Teus olhos, amor, teus olhos
Na claridade fogosa intensa do dia
Ardem verdes matizes da pradaria
São ventos sibilantes em correria

Teus olhos, amor, teus olhos
Na tímida luz da aurora despontando
É barco à deriva de azul mar tentando
Inalar laços pontes no sufoco do canto"
...............................
Sem comentarios!!!!
Meu Abraco!
Meu Obrigada!
Heloisa.
****************

Double S disse...

Os olhos são o espelho para a alma, neles vemos o interior das pessoas, não mentem por muito que tentem. São eles que por vezes nos cativam e nos deixam embevecidos.