quarta-feira, junho 15, 2005

Rosto d'Água

Nesta quentura do dia, passa leve
um sopro de vento em massagem.
Deitado o meu corpo deliciado
o sol enleia em beijos m’afaga
Um calor arrepiado me invade
transporta p’ra outros mundos
distantes e mui profundos
que o tempo viu de passagem
Com tanta ternura, eu corro
e me banho em águas claras
Suas mãos m’agarram a cintura
puxam e me enlaçam
com serena candura
bebem a essência a pele
os poros dos longos cabelos
que se espalham
em teu peito
rosto d’água

6 comentários:

Menina_marota disse...

"Nesta quentura do dia, passa leve
um sopro de vento em massagem."

Eu bem sabia que tinha que haver uma explicação, para gostares tanto de água...

Lindo o poema.

Um abraço e bom fim de semana ;)

Menina_marota disse...

Esquecia-me de te dizer... o Sapo não deixa comentar o outro Blog...

Jinhos :)

Peter disse...

"Amita",voltei ontem e estive a arrumar a "casa". Com a ajuda preciosa da Lótus, está quase. Bom fds

lique disse...

Está belíssimo. Sente-se essa brisa morna que passa e a delícia da água. Beijinhos, amita e bom fim de semana

Å®t_Øf_£övë disse...

Parece que essa quentura só surge durante a semana.
Grrrrrrrr
Bom fds.
Bjs.

Carmem L Vilanova disse...

Linda Amita!
Hoje tem festa lá em casa e estás convidado.
Ficaria imensamente feliz com tua presença amiga!
Deixo-te muitos beijinhos cheios de saudades.