terça-feira, junho 14, 2005

Verdes Canções em Flores

Verdes, verdes são os sentimentos
Que vagueiam pelo mar
Jangadas plenas de gente abraçadas
Ao mastro sem velas em fios de luar
Estrelas encantadas de dores
Que em verdes pradarias se deleitam
No cinza do entardecer que em breve
A noite abraça, enfeita
De verde em verde cobertas não sentem
O azul que se estende p’ra lá da floresta
Partículas de areia orvalhadas
Percorrendo encantadas o deserto
Que as rodeia

Verdes canções em flores

7 comentários:

Manoel Carlos disse...

Terna, lírica, telúrica.

Estrela do mar disse...

...que te posso dizer?...bem...mais uma vez...LINDO!!!...só é pena é falares tanto do verde...rs...é que sou do Benfica...mas este teu poema está espectacular Amita...quando pensas publicar um livro?...não achas que já chegou a hora?...pensa seriamente nisso...

Desejo-te a continuação de uma boa semana.


Um beijinho* grande.

AS disse...

Lindo poema... bem ao teu estilo, sereno, mágico, lírico e repousante...

Um beijo verde

BlueShell disse...

Tão ao meu gosto....saboreei cada palavra, cada imagem...
Jinho, BShell

Fernando B. disse...

Que bom seria embarcar junto a ti nessa viagem.

Fraternos Beijos,

Menina_marota disse...

"...A noite abraça, enfeita
De verde em verde cobertas não sentem
O azul que se estende p’ra lá da floresta..."

Lindo! Pressente-se a paisagem de sentimentos...

Abraço terno ;)

Nilson Barcelli disse...

Amita
A tua poesia é admirável.
E este poema é soberbo.
Ler-te é percorrer um oásis rodeado de muita areia.
Beijinhos