sábado, julho 23, 2005

Em Noites Enluaradas

Em todas as noites enluaradas
Deste Verão escaldante
Passaram fogos espadas
Pelo meu corpo em marcas
De sóis desdizentes

Jamais penseis
Que se de cegueira me vesti
E me adornei
Foi porque de ilusões vivi
Contente

Estrelas mares desertos
Orvalhos brilhos e barcos
É tudo o que está certo
No percurso d’ estilhaços
Da vida
Dentro de nós sentida

Meu lema é paz alegria
Amenidade entre a gente
Lutando serenamente
O sorriso doce expandia
Cerrando a tempestade
Que planando nas árvores
Cinzas previa
Entre fogos espadas
De noites enluaradas

7 comentários:

wind disse...

A lua continua a inspirar:) beijos

Menina_marota disse...

"...Meu lema é paz alegria..."

e, que assim seja sempre. Gosto de te sentir assim, serena e de sorriso feliz...

Um beijo terno e bom fim de semana :)

Peter disse...

Bom fds e obrigado pelo "material" enviado. Estou a pensar em ir de férias para a semana.// Precisava do endereço duma musiquinha assim suave para subsituir a do meu blog. Tens algum endereço?

andorinha disse...

A lua é sempre inspiradora.
Gostei muito.
Um beijinho.:)

AS disse...

Amita, belas noites de luar, serenas como o teu poema...

Um beijo

Leonoretta disse...

ola amita
grande movimento , liderado pela MP...

o teu poema... gosto. já te conhecia, embora nunca tivesse comentado. venho cá muitas vezes.

beijinho da leonor

Espectro #999 disse...

     ⊆⊇     Amita [...] todo o poema     ⊆⊇     foi deveras sentido, talvez de uma maneira diferente da tua     ⊆⊇     mas que não deixa de ser uma forma de sentir o que acabaste de escrever.     ⊆⊇

     Ω Beijocas e inté Ω