sábado, julho 09, 2005

Nesta quentura do dia

É o leite o café da manhã
Uma toalha de linho
O dizer amo-te baixinho
Na Aurora que vai tarde
Em aroma de chocolate

É laranja lima limão
Em refrescos que os dão
Nesta quentura do dia
O que quero é tangerina
Nesta pura fantasia
De quem sequiosa espera
Uma brisa

12 comentários:

Unknown disse...

...e quem não espera essa brisa?

M.P. disse...

Brisa que vem depois de Amore ausente dizer presente! ;)Bom fim de semana! **

Anónimo disse...

ai...agora para mim não há cafezinho...é só iogurtinho. é o que dá a cordar às 10h. beijitos.

Å®t Øf £övë disse...

Amita,
Belo momento nos retratas tu aqui através destas tuas palavras.
Bjs.

benechaves disse...

Oi, amiga: vc desapareceu, hein? Já estive comentando no seu outro blogue e inclusive nesse aqui tb e nada de vc. O que houve? Se houve algo pode saber que estou inocente e não sei de nada. Sinto falta de seus comentários.
Um beijão saudoso...

Anónimo disse...

Amiga....quanto tempo!!!!
Vim fazer uma visitinha pra matar a saudade.Bjs do Brasil e felicidades.
P.S. seu cantinho continua lindo.

José Gomes disse...

Pois é, chocolate e logo coisas fresquinhas...
Oh, mulher, queres me matar?
Ai brisa, brisa, que nunca mais chegas...
Nem o frio, a neve, o gelo, a chuva... e que saudades, Deus meu!
Um abraço e boa semana.

Anónimo disse...

Amiga linda, este teu poema delicioso, juntamente com a música de fundo... deixaram-me tão bem neste momento... Obrigada por isso. Beijo enorme.

Anónimo disse...

As fantasias são como as brisas... pequenas,suaves e frescas.

AS disse...

Um lindo poema de sabores de verão...

Um beijo grande

Unknown disse...

Amita querida,
Estive ausente nestas duas semanas, uma delas por falta de tempo, outra por falta de computador, mas já estou de volta... e já há novos posts... espero poder seguir tendo sua companhia por
Muitos beijos cheios de saudades!

Anónimo disse...

E seria um pequeno almoço delicioso. Nem faltando a presença amorosa da fada do lar.