sábado, novembro 20, 2004

Despertar...

Desenhando traços e letras
Sobre brancos quadriculados
Contornando sombreando
Geometrias
Simbologias
Seguindo riscos traçados

Animais impacientes aguardam lá fora
O pão deles de cada dia

Seguindo o lápis distraído
Que percorre curvas espirais
Em movimentos corridos
Sem andamentos
Musicais
Entre silêncios cortantes fluidos

Um rouxinol passa trinante…

Vendo na cegueira existente
O negro ocupando a brancura
Ligeiros densos tracejares
Quadriculares
Sem pensares
Alva etérea côr não mais pura

Despertar para um dia brilhante…

2 comentários:

mário disse...

tropeçei agora no teu blog. parabéns pelo dom. voltarei :)

LetrasAoAcaso disse...

Eis-te apaixonada, Amita!
Feliz por estares, doçurinha..
Beijo. Meigo.